Corrupção / Dinheiro público / Piauí · 7 de maio de 2021

Vice-prefeito de Valença é assessor parlamentar na Assembleia Legislativa

O caso dos CPFs Premiados envolve várias instâncias do poder público e, em alguns casos, são gravíssimos. Um deles é do vice-prefeito de Valença, Rubens Alencar, que além do cargo na Prefeitura é também assessor parlamentar na Assembleia Legislativa.

São esses casos mais sérios que o Ministério Público deve focar em primeiro lugar: só na cidade de Valença há outros casos semelhantes, como de um vereador que também é assessor na Assembleia. Tanto o vice como esse vereador são funcionários fantasmas ganhando dinheiro público ilegalmente.

Para o caso de Rubens, como em diversos outros, não pode valer apenas a devolução de dinheiro: o vice-prefeito deliberadamente ganhou dinheiro público ilegalmente. Ele não pode continuar no cargo se agiu com dolo aos cofres públicos sendo assessor da Assembleia.

A punição deve ser a perda imediata do cargo, devolução do dinheiro e prisão. Apenas com essas penas, esse tipo de crime pode ser combatido.