Sogro de Rafael Fonteles responde denúncia de grilagem de terras no litoral

Em 2019, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, deflagrou a Operação Terra Nullius, que investigava um esquema de grilagem de terras em Luís Correia. O chefe da organização seria Francisco da Costa Araújo Filho, o Araujinho.

Segundo a investigação, a organização tomava terras de posseiros e em seguida tentava legalizar os terrenos, para então revendê-los. Os investigados são suspeitos de utilizar de violência e ameaçar até mesmo um prefeito da região.

Estavam envolvidos no esquema policiais militares, advogados e o cartório de Luís Correia, que facilitava a obtenção fraudulenta dos documentos.

À época, até mesmo delegados da Polícia Civil foram investigados suspeitos de terem vazados informações sigilosas que ajudaram investigados, entre eles Luccy Keiko, Delegado Geral da Polícia Civil do Piauí.

Outro envolvido é o empresário Luís Neto, genro do prefeito de Parnaíba, Mão Santa, e ex-marido da delegada Cassandra Moraes. Na época, ele ficou foragido da polícia.

Araujinho negou as acusações e disse que estava sofrendo perseguição política.

Com informações e imagem do Portal G1.