Corrupção / Dinheiro público · 14 de julho de 2021

Rafael Fonteles é um gênio incompreendido: Ninguém compreende como ele era tão bom em matemática e um desastre completo nas contas públicas do Piauí

Rafael Fonteles é um gênio incompreendido – ninguém consegue compreender como alguém que era craque em matemática, com todas as notas “10” na UFPI, consegue tirar apenas NOTA ZERO na administração do Piauí. Vamos explicar como o Secretário de Fazenda, que teve feito campanha antecipada ILEGAL, tem sido um desastre na administração das contas públicas:

Rafael assumiu o cargo de Secretário de Fazenda em 2015 – entre os anos de 2014 e 2020 – a dívida externa do Piauí triplicou de R$ 1 bilhão para R$ 3 bilhões, enquanto que a dívida interna saltou de R$ 2 bilhões para R$ 2.9 bilhões, segundo informações da própria SEFAZ.

Enquanto endividava o Governo do Estado, ele também endividava a população que sustentava essa farra de dinheiro público: a arrecadação do ICMS (um dos impostos mais nocivos aos bolsos do cidadão) saltou de R$ 1 bilhão e 900 milhões em 2010 para R$ 4 bilhões e 725 milhões em 2020.

Já a arrecadação com IPVA – outro imposto que não para de crescer enquanto empobrece o cidadão – saltou de R$ 255 milhões, em 2016, para R$ 264,45 em 2020.

Obviamente, com tanto aumento de impostos, a renda da população caiu: entre os anos de 2019 e 2020, a receita bruta com a arrecadação do imposto de renda despencou 8,38% – indo de 546 milhões para R$ 500 milhões em 2020.

Nosso índice de ANALFABETISMO ainda é o segundo maior do Brasil (23,4%), superando apenas Alagoas (24,6%). Temos o MENOR Produto Interno Bruto PIB per capita (R$ 5.373). Um em cada Quatro piauienses não possuem água tratada em sua residência.

Em termos relativos, o Piauí em 2000 tinha o TERCEIRO PIOR IDH do Brasil, já em 2010, CONTINUAMOS com o TERCEIRO PIOR IDH DO BRASIL, superando apenas Alagoas e Maranhão.

Qualquer cidadão com o mínimo de honestidade intelectual pode concluir que o Piauí vai mal em todos os aspectos administrados pelo Governo do Estado. Rafael, o gênio da matemática, está REPROVADO COM NOTA ZERO no quesito gestão pública.