Corrupção · 3 de abril de 2021

Que coincidência! Depois que comecei a denunciar, páginas obscuras começaram a “denunciar” coisas contra mim

Depois que O Piauiense começou a denunciar a corrupção no Piauí, páginas obscuras começaram a trabalhar para tentar desqualificar minhas denúncias. Encontraram um processo contra mim de 2018.

A matéria de El Piaui trata sobre um suposto calote que dei ao “adquirir a franquia” da Disney. Vamos aos fatos:

Em 2018, tentei comprar os móveis de uma mulher que fechou sua empresa de brinquedos (nunca tentei adquirir franquia alguma). Os móveis projetados deveriam ser instalados no antigo escritório que eu tinha. Como nunca foram instalados, não fiz o pagamento e a dona dos móveis entrou na justiça.

Tentei devolvê-los e ela não aceitou e buscou os meios legais. O processo está parado na justiça desde 2018.

Não há calote e nem aquisição de franquia alguma. A mídia podre, paga pelos políticos corruptos, tenta igualar o desvio de dinheiro público com uma questão privada.

A diferença é uma só: o negócio privado envolve dinheiro privado – e que será resolvido na justiça entre duas pessoas privadas. O dinheiro público é de todos e está sendo usado pelos mesmos corruptos que estão ansiosos para achar algo contra mim.

O interessante é que, mesmo com o processo parado desde 2018, isso nunca foi assunto para nenhum meio de comunicação. Mas, repentinamente, ao denunciar os corruptos do Piauí, o assunto surge como se fosse uma denúncia contra mim. Não é.

É isso o que eles fazem com que tenta lutar contra o sistema corrupto. Igualar todos ao que eles fazem.

Será que devo parar meu trabalho por conta disso? Claro que não – não vão me intimidar e nem parar o meu trabalho. Vamos continuar!