Primeira ação de Flora no TCE é acabar com investigação de superfaturamento na Assembleia Legislativa

Uma das primeiras votações da conselheira Flora Izabel, do Tribunal de Contas do Estado, foi derrubar uma inspeção de superfaturamento de obras da TV Assembleia. A denúncia partiu do Ministério Público de Contas.

Inicialmente, os próprios conselheiros acharam que Flora iria se declarar suspeita, já que o caso envolvia a Assembleia Legislativa, de onde ela acabou de chegar. Mas Flora insistiu para participar da votação.

Segundo o Ministério Público de Contas, o superfaturamento de obras da TV Assembleia alcançou o montante de R$ 583.036,93.

Flora seguiu o relator Olavo Rebelo, que indicou não haver necessidade de mais apuração no superfaturamento de diversos itens de obra realizada na TV Assembleia.

O Piauiense já fez diversas denúncias relacionadas com compras para a TV Assembleia: computadores com mais de 100% do preço normal de mercado e renovações desnecessárias de equipamentos com custos milionários – a TV Assembleia é um dos maiores focos de compras acima do preço.

Flora já chegou dizendo a que veio: manterá o status que o TCE ganhou ao longo dos anos de órgão que serve para legalizar ilegalidades e criar formas da corrupção se defender com as sentenças proferidas pela corte.