Teresina · 11 de abril de 2022

Os suspeitos contratos sem licitação da Prefeitura de Teresina

Ao longo de 2021 e nesses primeiros meses de 2022, algo mudou drasticamente na prefeitura: AS SUAS CONTRATAÇÕES.

Se antes a SEMA realizava centenas de licitações de obras, agora as secretarias municipais não enviam mais editais para a administração, elas estão preferindo fazer as tais “ADESÕES DE ATAS” e “DISPENSAS” usando todo tipo de artifício para justificar esse tipo de contratação que são mais do que suspeita.

Esse tipo de recurso que tem sido bastante utilizado é a dispensa de licitação através de contratação emergencial em que a possibilidade de direcionamento é ainda maior, com a realização de fracionamento e preços cheios para os contratados.

Anualmente, as comissões de licitações da prefeitura de Teresina licitavam por volta de 180 a 200 objetos, o número caiu para menos de 20 em 2021.

Foram nessas adesões que encontramos preços abusivos na compra de refrigerantes – aquela mesma ata da Assembleia Legislativa foi utilizada pela Câmara de Vereadores e por outras secretarias da prefeitura.

Preços exorbitantes estão sendo contratados para a alegria de empreiteiros e festa de gestores que serão candidatos ou apoiarão políticos nas próximas eleições.

O TCE e o Ministério Público, mais uma vez, em silêncio constrangedor.