Corrupção / Dinheiro público · 2 de maio de 2021

O auxílio do Governo do Estado era, mais uma vez, apenas propaganda política

 

Depois de quebrar várias empresas com medidas restritivas ineficientes e autoritárias, o Governo do Estado criou um auxílio para trabalhadores dos setores de bares, restaurantes e eventos que foram prejudicados – mas, como a grande maioria dos anúncios de Wellington Dias, tudo não passou de uma propaganda enganosa.

O primeiro problema estava nos requisitos para conseguir o auxílio: ter sido demitido nos últimos 9 meses e não receber nenhum outro auxílio governamental.

Ora, pouquíssimas pessoas se encaixam nesse requisito – um exemplo mencionado por um seguidor da página é de garçons que trabalham como contratados no setor e nunca tiveram carteira de trabalho assinada. Nesse caso, eles não têm direito ao auxílio.

Outro aspecto foi a burocracia e a falta de informações. Vários trabalhadores dos setores afirmaram que, mesmo tendo preenchido os requisitos, suas solicitações foram negadas sem mais explicações.

E, como já denunciamos aqui, pessoas que tiveram seus auxílios autorizados não receberam na data combinada, que era na última sexta-feira (30/04).

Mais uma vez, Wellington Dias usa uma falsa medida para fazer propaganda enganosa – era só mais uma tentativa de divulgar seu candidato, Rafael Fonteles, para enganar os eleitores piauienses.