Motoristas e cobradores de Teresina entram em greve a partir de quinta-feira (28/10)

Em um ofício protocolado no SETUT no dia 26 de outubro, o Sindicato dos Trabalhadores em empresas de Transporte Rodoviário (SINTETRO) anunciou que irá deflagrar uma greve por tempo indeterminado no sistema de transporte de passageiros de Teresina.

Com mais essa greve, a crise no transporte público se aprofundará ainda mais, paralisando os poucos ônibus que estão circulando na cidade.

Recentemente, a Prefeitura e o SETUT celebraram o pagamento de R$ 21 milhões de dívidas que o município teria com as empresas de ônibus referentes a subsídios (gratuidades) não pagas. Os funcionários das empresas, no entanto, afirmam que há dívidas para os trabalhadores que não foram pagas.

A Prefeitura de Teresina chegou a anunciar que teria conseguido vários benefícios para os usuários do sistema como ar-condicionado, wifi e transporte gratuito para estudantes da rede municipal. A verdade é que após o anúncio do pagamento de R$ 21 milhões, o SETUT liberou apenas metade dos veículos (200) que rodavam, normalmente, antes da pandemia (que eram 400 veículos).