Assembleia Legislativa · 6 de abril de 2021

Motorista e sogro do filho de Desembargador, que foi preso comprando votos em nome de ex-vereador José Ferreira, recebe R$20 mil da Assembleia Legislativa.

O motorista João Vaz da Costa Neto foi preso em 2008 acusado de compra de votos em nome do então vereador José Ferreira. Isso não é problema no Escândalo dos CPFs Premiados. Com o número de CPF nº 106.242.443-34, ele tem um contracheque de R$ 20 mil pela Assembleia Legislativa com o cargo de Consultor Legislativo.

José Ferreira foi o primeiro presidente da Câmara de Vereadores cassado, no Piauí, por crimes eleitoral. Ele é pai de Vinício Ferreira, atual vereador que processou e GANHOU uma causa contra O Piauiense após matérias que fizemos aqui na página. Atualmente, precisamos pagar R$ 5 mil por conta desse processo judicial.

João Vaz da Costa Neto também é sogro de Daniel Alves, filho do desembargador Raimundo Eufrásio, denunciado aqui na página O Piauiense, no mês passado, por ter recebido um salário de R$ 157 mil pelo Tribunal de Justiça – a notícia se tornou um escândalo nacional, sendo veiculada em vários portais de notícias após nossa publicação.

Agora, meus caros seguidores, juntem as peças: fizemos uma denúncia com fartas provas e, mesmo assim, fomos condenados na Justiça que ignorou totalmente nossas evidências. Vinício Ferreira, e seu pai, José Ferreira, são amigos íntimos de João Vaz da Costa Neto, sogro do filho de um desembargador que denunciamos por um super salário – e, logo depois, fomos condenados na justiça mesmo apresentando provas contundentes. Não é estranho?

Entendem como funciona a Justiça e as ligações políticas no Piauí?