Assembleia Legislativa · 25 de abril de 2021

Marden Menezes: Duas décadas de silêncio e oposição irrelevante na Assembleia Legislativa

O deputado estadual Marden Menezes usou as suas redes sociais para esclarecer que sua mãe é funcionária da ALEPI antes mesmo do seu mandato e que ele não teria dado o cargo para ela.

O jovem deputado Marden Menezes possui quase duas décadas como parlamentar, o Escândalo dos CPFs premiados da Assembleia ocorre há dezenas de anos, a pergunta que fica é: alguma vez o deputado denunciou esse esquema? Alguma vez ele tornou público para a população suas despesas com verbas indenizatórias ou assessores parlamentares ? NÃO! Já falamos aqui na página, Marden é um vereador estadual de Piripiri. NADA MAIS QUE ISSO.

O Piauiense já denuncia o Escândalo dos CPFs Premiados há quase um mês. Se Marden fala tanto em moral, por que ele não se pronuncia contra essa imoralidade?

Assim como os outros 29 deputados, Marden não tem nenhuma transparência nos seus gastos e se ele não deu um cargo para sua mãe, o seu pai – o ex-prefeito de Piripiri Luis Menezes – já deu o cargo na prefeitura da cidade. A imoralidade

Deputado desde 2002, nunca lutou contra a corrupção na própria casa que ele trabalha, nunca teve algum projeto para diminuir os privilégios milionários da Assembleia Legislativa, como tem moral para falar em corrupção em outras casas se a sua é imunda e corrupta?

Vale lembrar que Marden Menezes se diz oposição a Wellington Dias, mas sua atuação como oposicionista é nula – por várias eleições, ele votou para a recondução ILEGAL de Themistocles Filho como presidente da Assembleia, inclusive na última votação no ano passado.

Justificar a presença da mãe sem falar dos horários de trabalho dela, rotina, que papel ela desempenha na casa, se ela se afastou do cargo quando ocupou outros cargos públicos parece ser fácil. Difícil é justificar a presença de vários outros parentes premiados com CPFs na Assembleia. Segue a lista de outros nomes para o deputado justificar!