Dinheiro público / Governo do Estado · 4 de maio de 2022

Governo do Estado pede autorização para empréstimo de R$ 762 milhões

Ontem, o Governo do Estado fez um pedido de autorização de empréstimo para a Assembleia Legislativa no valor de US$ 150 milhões (R$ 762 milhões) para o Banco Mundial.

O Piauiense já demonstrou que, de 2019 a 2021, o Estado já deve cerca de R$ 9 bilhões em empréstimos realizados.

Também já demonstramos como empréstimos estão sendo utilizados para pagar serviços cotidianos como capina e limpeza de rodovias – o que demonstra o grau de comprometimento das contas públicas piauienses.

O Piauí é um estado atrasado economicamente e o endividamento gerará problemas futuros para os piauienses – que precisarão pagar essas contas através de aumentos abusivos nos impostos.

Os empréstimos sucessivos demonstram que o estado não tem capacidade de investimento com recursos próprios. Não há dinheiro na conta para bancar as falsas obras que estão sendo feitas e por isso tanto dinheiro está sendo solicitado.

Não vimos grandes obras sendo feitas com esses recursos, a barragem de castelo continua sem ser executada, o Porto de Luís Correia abandonado, as grandes rodovias de escoamento de grãos no sul do estado não existem, pontes interligando cidade também não são feitas, obras importantes em grandes centros urbanos como galerias não recebem nenhuma atenção do estado.

São empréstimos para tapar buracos nas PIs, para fazer estradas vicinais de péssima qualidade que não duram até o próximo período chuvoso ou para fazer calçamentos superfaturados em troca de um punhado de votos.

Se o candidato do Governo do Estado vencer ou perder, ele deixará um estado com dificuldades financeiras e devendo muito para o próximo gestor, que terá que tomar a decisão de fazer cortes na máquina pública ou novos empréstimos.

E não esqueça, serão os piauienses que pagarão essa conta.