Corrupção · 24 de abril de 2021

Gabinete de Deolindo, o homem que mandou censurar uma sessão da Câmara, mais de R$ 50 mil mensais de nosso dinheiro

Esta semana, os teresinenses testemunharam uma vergonhosa ação do vereador Deolindo Moura: após uma fala abusiva e autoritária de Jeová Alencar atacando o vereador Ismael Silva e a página O Piauiense, Deolindo solicitou que o trecho fosse retirado do vídeo ao vivo transmitido pela Câmara. Mas não é apenas na censura que atua o vereador petista: ele também tem um gabinete lotado de carguinhos.

Com 18 assessores ao custo de R$ 51.300/mensais pagos com dinheiro da sociedade, um de seus comissionados, o senhor José de Oliveira Costa Neto, acumula cargos tanto na Câmara como na Assembleia Legislativa. Ele recebe R$ 1.800 na Câmara e na Assembleia recebe R$ 7.300 para o cargo já esperado de Assessor Parlamentar.

Os piauienses precisam sustentar um vereador inútil e irrelevante como Deolindo Moura com mais de R$ 100 mil/mensais e diversos assessores que não fazem absolutamente nada.

A farra dos comissionados é um dos maiores rombos nas contas públicas e, com exceção do próprio Ismael, todos os parlamentares municipais de Teresina usam e abusam desse dinheiro – inclusive para fazerem as famosas rachadinhas.