Dr Pessoa é a verdadeira calamidade pública de Teresina

Assim que o Dr Pessoa se tornou prefeito eleito, nossa página foi o único veículo comunicação a cobrar sua presença na transição.

Após as eleições, ele sumiu e tirou férias, fizemos até uma postagem com seu rosto com os dizeres PROCURA-SE.

De lá para cá, ele foi empossado e nunca vimos nenhuma imagem dele tratando das negociações com o setor de transporte. Sempre era o Robert Rios que ficava na linha de frente.

Dr Pessoa nomeou para a Strans um sobrinho, Cláudio Pessoa, sujeito sem nenhuma experiência para o cargo, Cláudio nomeou diretores e gerentes sem nenhuma experiência nos setores que chefiam.

Um ano de gestão e a prefeitura ainda não sabe calcular a tarifa técnica do sistema, contrataram uma empresa para realizar o estudo.

De fato, o transporte público vive uma CALAMIDADE. E essa calamidade tem nome: DR PESSOA.

Dr Pessoa quer decretar calamidade pública porque assim ele pode contratar novas empresas sem licitação.

Essa contratação emergencial de uma empresa da Bahia, como anunciou Dr Pessoa, não faz sentido nenhum: como o prefeito já sabia que empresa iria contratar ANTES mesmo de decretar calamidade?

Por que não contratar as diversas empresas piauienses que possuem ônibus mas não fazem parte do SETUT?

Justamente porque ele já estava negociando com essa empresa antes de determinar a calamidade.

Já estamos há quase um ano de gestão e de problemas no transporte público, ao invés de ter se preocupado em fazer uma nova licitação até hoje, que já estaria avançada nos contratos, ele fala em contratar empresas de outros estados para esconder sua incompetente.

Dr Pessoa é a calamidade pública de Teresina.