Geral · 12 de abril de 2022

Dono da concessão da CEASA não estaria pagando aluguel como outros permissionários

Na última semana, O Piauiense denunciou que os permissionários que atuam na Nova Ceasa tiveram aumento de mais de 300% nos aluguéis, forçando muitos a fecharem seus negócios. A cobrança, no entanto, não atingiu o Grupo JAP, cujo dono é o ganhador da concessão para administrar a PPP, o empresário James Andrade, e que possui o maior galpão do local.

James utiliza o galpão por ser também um permissionário, já que além de ter ganhado a concessão para administrar a Ceasa, sua empresa também funciona no mesmo endereço.

Diferentemente dos outros permissionários, James NÃO paga aluguel e não foi afetado pelos 300% de aumento que tanto prejudicou os outros.

De acordo com o próprio edital da PPP, o galpão utilizado pela JAP não foi incluso no acordo, indicando um possível direcionamento desde as fases iniciais da parceria, que já previa o privilégio para o dono da concessão.

À época da construção do galpão, meios de comunicação já mostraram que os permissionários denunciaram a construção irregular do galpão que beneficiou James Andrade, mas as investigações não avançaram.

O próprio TCE fez um relatório denunciando irregularidades na situação, conforme mostram trechos nas imagens 2 e 3.

Uma denúncia foi aberta para analisar a possibilidade de cobrança da área utilizada pelo Grupo JAP dentro da Ceasa, que ainda está em fase de diligências.

O local é um dos maiores espaços fechados dentro da Ceasa.