Educação / Governo do Estado · 10 de março de 2022

Dois anos sem educação pública presencial

Estamos entrando no 2º ano em que alunos da rede pública, em sua grande maioria pessoas pobres que não podem pagar por aulas particulares, estão sem acesso às aulas.

Não se pode falar que eles têm aulas remotas: boa parte desses jovens não tem condições de acompanharem as aulas remotas e, quando tem, sabem que elas são de péssima qualidade.

Tampouco podemos dizer que a causa é a pandemia: nesses dois anos sem aulas tivemos uma campanha política com um governador indo de norte a sul do Piauí sem máscara, tivemos a EXPOAPI com shows com mais de 25 mil pessoas sem máscaras e tivemos vários festejos, todos regados a muito dinheiro público de políticos cínicos, funcionando normalmente.

Para o governo do PT só existe uma prioridade na educação: desviar o máximo de dinheiro possível. Por ser uma das secretarias com maior volume de dinheiro, os companheiros petistas sempre arregalaram os olhos (e os bolsos) para ficarem nessa pasta – que gerou uma operação da Polícia Federal envolvendo a esposa de Wellington Dias, a famosa Operação Topique.

Infelizmente, o Piauí continuará amargando as últimas colocações nacionais nos rankings educacionais. Mas o prejuízo que veremos nos próximos anos será inédito: nunca ficamos tanto tempo completamente sem aulas.

Esse é um dos piores crimes de Wellington Dias.