Assembleia Legislativa · 28 de abril de 2021

Chegou a hora da renúncia de Themístocles Filho da Presidência

Themístocles Filho está, ilegalmente, no cargo de presidente da Assembleia Legislativa por 9 mandatos – na última recondução, ele foi reconduzido ao cargo por unanimidade de todos os outros deputados estaduais (como em todas as outras vezes).

No ano passado, ele foi condenado por duas vezes (processos nº 2003.40.00.005491-1 e 0004865-22.2006.4.01.4000) por improbidade administrativa e desvio de verba pública nas construções das Penitenciárias Irmão Guido e Penitenciária Feminina. Mais uma vez, ele recebeu como solidariedade o silêncio absoluto dos deputados coniventes com suas ações.

No começo de abril, O Piauiense abriu uma das maiores denúncias de todos os tempos sobre a Assembleia Legislativa: o Escândalo dos CPFs Premiados revelou um grande esquema para pagamento de familiares de políticos, ex-deputados e políticos sem cargo na Assembleia Legislativa – ao todo, a sociedade piauiense sangra mais de R$ 25 milhões por mês apenas para pagar os carguinhos criados pelo presidente da Assembleia.

Um dos casos mais graves envolve justamente o nome de Themístocles: ele pagou, em 2016, um funcionário pessoal com dinheiro público como se fosse um servidor comissionado da Assembleia.

Não dá mais para aceitar: Themístocles Filho precisa sair. E ele não vai deixar o cargo por pressão da oposição – esta não existe e quem se diz oposicionista apoia o deputado condenado. A sociedade não pode mais aceitar um criminoso que desviou verbas públicas – e que foi condenado na Justiça por isso – e que continua desviando através de CPFs Premiados.

Chegou a hora de Themístocles Filho renunciar a presidência e, nas próximas eleições, ser expulso definitivamente da vida pública piauiense.