ACUSADO

Jeová empreendeu uma das maiores compras de votos da história da Câmara Municipal de Teresina. Mas isso não constrangeu os vereadores, que o reconduziram para o cargo pela 3º vez como presidente da Câmara, tendo apenas uma abstenção.

Seus métodos são iguais ao do presidente da Assembleia Legislativa: antecipação das eleições, chantagem contra o Poder Executivo, compra de apoio em troca de cargos e favores políticos.

No âmbito da Câmara de Vereadores, ele protege os outros parlamentares, de forma criminosa, em troca de apoio. Um exemplo ocorreu quando denunciamos o Escândalo do Ford KA em que vários vereadores estavam alugando carros superfaturados. Para proteger os colegas, Jeová retirou as informações do ar, desobedecendo a Lei de Acesso à Informação.

Seu plano agora é se tornar deputado estadual e seguir os passos do seu mentor, Themístocles Filho, um dos maiores criminosos do Piauí.