Corrupção · 29 de abril de 2021

Abrimos uma Representação no Conselho Nacional do Ministério Público sobre os casos denunciados nos CPF’s premiados e pela atuação do MP do Piauí

O Piauiense abriu uma representação no Conselho Nacional do Ministério Público, órgão responsável por investigar a atuação dos Ministérios Públicos locais.

É inaceitável que diversas representações tenham sido feitas sobre o Escândalo dos CPFs Premiados e não haja celeridade nas investigações de um dos casos mais graves de crimes cometidos com dinheiro público na história do Piauí.

Solicitamos investigação sobre o Ministério Público do Piauí já que houve casos em que pessoas ligadas a procuradores do Ministério Público também possuem CPFs Premiados na Assembleia Legislativa – fato que pode comprometer investigações.

A demora em uma resposta sobre esse caso também permite que políticos que cometeram crimes graves – como, por exemplo, no caso em que Themístocles Filho contratou um funcionário pessoal como comissionado da Assembleia Legislativa – tenham tempo para destruir provas e esconder suas ilegalidades. Isso é inaceitável.

A sociedade piauiense está cansada da falta de atitude do Ministério Público do Piauí que parece se importar mais com uma manchete de jornal que afirme que uma investigação foi aberta do que com os resultados reais. Poucas vezes vimos o MP do Piauí dar resultados satisfatórios para denúncias graves.

Continuaremos cobrando resultados eficientes e rápidos sobre os graves crimes denunciados no Escândalo dos CPFs Premiados.