Geral · 9 de maio de 2021

A intolerância dos ditos tolerantes: Em defesa da liberdade de expressão

Essa página durante alguns anos sempre defendeu o direito de TODOS os seus seguidores de se manifestarem, nunca apagamos nenhum comentário e nunca bloqueamos nenhum seguidor.

Temos mais de 2 mil publicações, é normal que no meio de tantas opiniões as pessoas de alguma maneira não se sintam representadas por algo que escrevemos aqui.

Não seria normal se tudo que colocássemos tivesse apoio unânime dos nossos seguidores.

Não me escondo atrás de um perfil FAKE. Coloco opiniões que defendo e verdades que muitas vezes são escondidas da mídia tradicional.

Hoje recebemos uma campanha de cancelamento após uma postagem que emitimos uma opinião da qual acreditamos ser o verdadeiro significado da data em comemoração aos dias das mães: a celebração de um dia especial e exclusivo para as mulheres que decidiram ser mães, seja de filhos biológicos ou adotivos.

É a intolerância dos que se dizem lutar pela tolerância: eles não toleram nenhuma ideia que seja minimamente diferente do que acreditam.

O texto não proíbe ou condena nada e nem ninguém: quem quiser continuar se chamando de mãe de pet ou de planta, vai continuar. Mas deverá aceitar que há pessoas que não concordam exatamente como ela não concorda que ela não seja mãe.

A liberdade de expressão é uma via de mão dupla e não um porrete para o sujeito usar contra quem pensa diferente.

Se você é incapaz de tolerar um pensamento contrário ao seu – e se acha que qualquer ideia contrária ao que você pensa deve ser silenciada e destruída – você é meramente um hipócrita com discurso cínico e jamais é um tolerante.

Se você é incapaz de tolerar o diferente, o preconceituoso é você!