A inchada máquina estatal e os privilégios da classe política são o que tornam o Piauí um Estado podre e sem perspectivas de desenvolvimento

O Piauí é um estado pobre e sem perspectivas por causa dos políticos que temos.

Pagamos milhões de reais para privilégios, carguinhos, secretarias inúteis e caras, repartições públicas que servem apenas como cabide de emprego, troca de favores e para a corrupção da Assembleia Legislativa, das Câmaras de Vereadores, das Prefeituras e do Governo do Estado.

Pode parecer banal, mas muitas pessoas não entendem de onde vem dinheiro. Tudo isso é pago através dos impostos, que são pagos em tudo o que você compra.

Não existe dinheiro público, existe dinheiro das famílias que tiraram uma parte do que poderiam comprar mais coisas como comida, pagar contas ou quaisquer outras coisas para pagar de impostos – esses impostos foram para o Governo que criou os carguinhos e pagou seus próprios privilégios.

Todos nós sustentamos a rica classe política piauiense, mas os mais pobres são os mais prejudicados.

O Piauí é um dos estados com a máquina estatal mais inchada e ineficiente do Brasil. Não temos indústrias, o comércio ainda se desenvolve com dificuldades e temos uma das classes políticas cheia de privilégios e que custa muito caro.

A pobreza do Piauí é causada diretamente pela classe política que temos.

Podemos dizer, sem medo de errar, que não há uma única gestão nas cidades do Piauí que seja econômica, eficiente e útil para seus cidadãos e isso também vale para o Governo do Estado.

Ou mudamos a nossa mentalidade sobre a política e consequentemente toda a classe política corrupta e criminosa que temos ou continuaremos com um Piauí sempre pobre e sem nenhuma perspectiva de se desenvolver.