Por que a população aceita o cartel de ônibus de Teresina?

O problema dos ônibus de Teresina não é apenas o aumento das passagens, também não é a péssima qualidade do serviço, tampouco são os acidentes cada vez mais frequentes. Esses não são os problemas em si, mas os efeitos do problema. A causa mais grave é o cartel de empresas de transporte coletivo, autorizado pela Prefeitura Municipal de Teresina.

Na capital do Piauí, poucas empresas são autorizadas pela Prefeitura a realizar o serviço. Se um cidadão tem um ônibus ou uma van em boas condições, é praticamente impossível conseguir uma autorização para circular na cidade cobrando por isso – o cartel, com as mesmas caras há décadas, impede qualquer novo empresário de disputar no setor.

Um cartel ocorre quando um grupo de empresas se une, de maneira implícita, para fixar o preço e a qualidade de um serviço. Com a ajuda da Prefeitura, eles fecham o mercado para que nenhum outro empresário consiga atuar, mantendo as passagens iguais e os ônibus em péssimas condições. É claro o conluio que há entre a Prefeitura de Teresina e as empresas de ônibus para impedir novos concorrentes.

Alguém já tentou fazer diferente e foi estrangulado pelas Prefeituras de Teresina e Timon

Há alguns anos, a empresa Timon City resolveu fazer diferente: ofereceu ônibus com ar condicionado, novinhos e de alta qualidade. E o melhor: com preços mais baixos que os praticados pelos ônibus de Teresina. E o que aconteceu? Uma verdadeira confusão. Seus ônibus foram depredados por bandidos e o dono da empresa ameaçado de morte. São verdadeiras gangues travestidas de empresários.

“Tudo aquilo que foi feito com nossa empresa foi um absurdo, tivemos carros apedrejados, pneus furados, sequestro e uma pessoa ferida.”, afirmou o empresário Ramon Alves, na época, proprietário da empresa.

Momento da colisão entre dois ônibus na Frei Serafim. Os motoristas desses coletivos são, em grande parte, imprudentes, passam no sinal vermelho, cortam os carros pequenos e não respeitam as faixas exclusivas.

Publicado por O Piauiense em Quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Todos os anos é a mesma história: as empresas de ônibus anunciam que irão aumentar as passagens. Protestos de estudantes contra o aumento ocorrem em toda a cidade. O prefeito então entra em cena e determina se haverá ou não aumento.

Mas o problema não é o aumento em si e sim que apenas um grupo de empresários, que mantem ônibus irregulares circulando na cidade sem nenhuma punição, inclusive coagindo motoristas a fugirem de blitz da PRF,  que controlam todo o mercado.

O acidente em que os dois ônibus se chocaram é simplesmente O MESMO ERRO em que o ônibus atropelou uma mulher (e quase no mesmo local) – a atitude de passar rapidamente o semáforo mesmo depois de ter fechado o sinal. A imprudência desses motoristas aliada a total falta de punição às empresas tem gerado centenas de vítimas em Teresina.O motorista criminoso ainda foge correndo da cena do crime.

Publicado por O Piauiense em Quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Não há punição

Recentemente, a Polícia Rodoviária Federal apreendeu vários ônibus irregulares circulando na cidade. Nenhum empresário e nenhuma empresa foi impedida de atuar depois disso, mesmo oferecendo risco de vida para os usuários de transporte.

Sem um mercado livre, em que qualquer um pode entrar e oferecer o serviço pela qualidade e preço que o consumidor deseja pagar, é impossível ter as mínimas condições de um transporte digno para as pessoas.

Os ônibus de Teresina, se continuarem como são, por culpa da prefeitura e má-fé de um grupo de empresários, não vão melhorar nunca.

Até quando?

2 thoughts on “Por que a população aceita o cartel de ônibus de Teresina?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *