Floriano recebeu mais de R$ 15 milhões do Governo Federal para combater COVID em 2020

Segundo informações do Portal da Transparência do Ministério da Saúde, os municípios piauienses receberam um total de R$ 678 milhões, 504 mil, 693 reais e 41 centavos. Desse valor, mais de R$ 15 milhões foram destinados para a cidade de Floriano. Afinal, para onde foi esse dinheiro?

No início da pandemia, Floriano chegou a ser referência no combate à pandemia em todo o Brasil, inclusive recebendo a visita da ministra Damares, que quis acompanhar de perto o trabalho realizado na cidade piauiense. O método praticado era o tratamento precoce, ainda nos primeiros sinais da doença, com o uso da hidroxicloroquina. A referência, no entanto, não era por conta do apoio do poder público: a decisão do tratamento precoce partiu de iniciativas dos próprios médicos, que não receberam auxílio da prefeitura – aumentando os casos de Covid na cidade.

Floriano, depois disso, viu um aumento nas contaminações, o que levou a uma série de medidas da prefeitura. A atual, o fechamento do comércio durante os fins de semana – sem respaldo científico, a medida deve levar apenas a mais prejuízos financeiros para a cidade, sem mudar em nada os casos da doença.

Por que as coisas mudaram em Floriano?

Em agosto do ano passado, o portal Política Dinâmica divulgou uma série de possíveis irregularidades ocorrendo no contrato que a Prefeitura de Floriano, o Hospital Tibério Nunes e clínicas particulares da cidade. Segundo a denúncia, dinheiro para o combate ao COVID estava sendo repassado para a Clinicor e no Hospital João Paulo II, sem que as empresas estivessem cumprindo todos os itens do contrato firmado.

A cidade também implantou uma UBS FUNASA, um centro para testagem de COVID. O problema é que Floriano é uma cidade com cerca de 59 mil habitantes – e apenas um desses centros não foi suficiente para cobrir os habitantes do município.

O prefeito Joel Rodrigues, que poderia ter aproveitado o elogiado início dos cuidados com a pandemia, preferiu seguir um caminho diferente: ao invés de mais assistência contra a doença, ele começou a perseguir empresários, fechar o comércio e quebrar empresas. O resultado foi o aumento nos casos do COVID e uma população empobrecida.

E fica a pergunta: o que foi feito com os R$ 15 milhões do Governo Federal?