Por que Firmino odeia o Uber?

O Uber chegou em Teresina há cerca de um ano e, mesmo após tanto tempo, ainda causa polêmicas desnecessárias. Por ter chegado após as eleições municipais de 2016, ele não foi tema de debate entre os candidatos, assunto que livrou o prefeito reeleito, Firmino Filho, de ter que passar por uma saia justa.

Logo após vencer as eleições com facilidade, ele soltou a frase de “Teresina não precisa de Uber“, afirmando que a cidade tinha táxis suficientes – como se a oferta fosse o único fator para um serviço, ignorando totalmente a demanda que os usuários exigiam de mais qualidade, de menor preço, atendimento de melhor qualidade etc.

O prefeito continuou dizendo que os táxis trazem segurança (por se saber dos antecedentes dos motoristas) e que a regulamentação do serviço garantia mais qualidade.

Firmino, logo depois, ignorou totalmente as manifestações ilegais feitas pelos taxistas e até mesmo crimes cometidos pelos taxistas regulamentados. Ou agressões físicas de taxistas contra passageiros que, provavelmente, ficarão sem punição.

https://www.youtube.com/watch?time_continue=20&v=K-vqM-Po4rk

Por que as pessoas não podem ser taxistas?

Imagine a situação: você quer ser médico, advogado, engenheiro, gari, empregada doméstica – qualquer uma dessas profissões que você escolher, bastará preencher os requisitos (seja diploma, disponibilidade, habilidades técnicas, concurso público) e qualquer pessoa tem o direito de trabalhar na área escolhida.

A profissão de taxista, por outro lado, é totalmente fechada para novos profissionais. Existe um limite de alvarás que, após preenchidos, não podem ser usados por outra pessoa. Teoricamente. Na prática, no entanto, ocorre outra ilegalidade por um grande número de taxistas: o aluguel ou empréstimo dos alvarás. O que derruba por terra o argumento do prefeito Firmino Filho de que os táxis são mais seguros por sabermos, exatamente, quem os dirige.

Por que Firmino Filho odeia o Uber?

No meio de todas essas argumentações constrangedoras e não convincentes, o que realmente importa é que os táxis pagam impostos para a Prefeitura de Teresina (apesar da maioria não emitir nota fiscal sem ser solicitado). É mais uma forma de contribuição para sustentar a máquina municipal que é, proporcionalmente, tão inchada quanto a estadual. Em outras cidades, como São Paulo, o Uber paga um pequeno imposto e as manifestações com os taxistas se encerraram. Em Teresina, nem mesmo isso conseguiram aprovar, o que levanta ainda mais suspeitas contra a defesa assustadora que o prefeito Firmino Filho faz dos táxis.

Taxistas são uma ótima massa de manobra política: criam o caos na cidade e não são punidos. Você já viu, por exemplo, alguma manifestação brigando para eliminar as taxas e impostos que os taxistas pagam, ao invés de querer impor a mesma penalidade para o Uber?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *