Ciro Nogueira ou Themístocles Filho: qual dos dois devemos continuar tolerando?

Ciro Nogueira (PP) e Themístocles Filho (PMDB) são os dois cotados para a vaga de candidato a vice-governador na chapa de Wellington Dias (PT). E o que isso significa? Que o governador, do PT, nunca corrigiu o seu pior defeito: ter que carregar nas costas pessoas de péssima estirpe para seu governo.

Ciro Nogueira foi denunciado na Lava Jato, seu apelido na planilha da Odebrecht é Cerrado. Caso fique sem mandato em 2018, ele tem grandes chances de ir para a cadeia (o que o salva, até o momento, é o foro privilegiado).

Themístocles Filho é o mais longevo presidente de Assembleias Legislativas do Brasil, está há mais de 2 décadas no cargo e não sai de jeito nenhum. Sob sua tutela, a Assembleia Legislativa já foi investigada pela Polícia Federal por desvio de verbas da folha de pagamento, utilização de notas frias nas verbas de gabinete e fraudes em licitação.

Quase pior que as denúncias: em suas atuações legislativas, Ciro Nogueira, no Senado, e Themístocles Filho, na Assembleia Legislativa, pouco ou nada fizeram pelo Piauí. A lista de bobagens propostas por ambos é imensa. Em 2017, por exemplo, Themístocles nada fez, em absoluto, durante todo o ano. Já Ciro teve como matéria mais relevante no ano passado, a solicitação de denominação de uma rodovia com o nome de… Themístocles Sampaio (!). Veja a lista completa de bobagens que Ciro Nogueira propôs no Senado Federal.

Esses são os personagens folclóricos parasitas que os piauienses terão que tolerar como possíveis vices do atual governador. Seus objetivos são claros: querem o Governo do Estado no final do mandato de Wellington Dias. Eles pretendem ser governantes do Piauí.

E você, piauiense, escolhe a espada ou a espada?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *